16.4.08

Em algum lugar muito distante...


Nesse tópico farei uma análise detalhada da letra de 'Somewhere Far Beyond' do Blind Guardian, que fala sobre A Torre Negra. A letra que postarei aqui é a letra traduzida.

Algum lugar muito distante

Eu vim de longe
Além da sua realidade
O oceano do tempo
É a odisséia dos meus
Eu sou o narrador
E agora eu lhe conto
Aonde estive
E o que vi
E como isso termina

[Essa parte pode se referir a Roland falando sobre sua jornada ou à Stephen King que é personagem da Torre e escreve (guia) a grande odisséia de Roland. Como esse álbum é de 1992, suponho que seja a primeira opção que a banda quis passar]

Bem vindo ao deserto
Em um mundo que está ficando mais rápido
Aonde estou sozinho por enquanto
Está ficando mais rápido...
Para longe da luz direto para o escuro
A marcha do tempo começou...
Eu fui pego em um antigo sonho tão brilhante...
E então a marcha do tempo começa

[O deserto que essa parte se refere é o Mohaine, aonde começa o 1º livro da série com Roland seguindo em direção ao seu grande objetivo, seu grande sonho]

O homem de preto ele aguarda
Atrás dessa última tarefa
Há muito sofrimento
Ao sacrificar o único filho
As legiões dos perdidos
Aguardam na velha mina
Eles tentam me parar
A batalha começou

[Essa parte fala sobre Roland seguindo o homem de preto pelo deserto, sobre a morte de Jake, quando ele cai da ponte e Roland não se importa e fala também dos Vagos Mutantes, criaturas provavelmente afetadas por alguma ameaça nuclear do passado que apareceram no caminho de Roland e Jake, ainda no 1º livro]

Eu não tenho medo
De andar pelo deserto
Estou tão sozinho no meu caminho
E eu não temo esse caminho sujo esquecido por Deus
Em algum lugar muito distante

Em algum lugar muito distante
A marcha do tempo já começou
Em algum lugar muito distante da sua realidade
A marcha do tempo começa...

Olhe para minha alma
E por trás dela
Há algumas coisas que eu tenho que esconder de você
Estou seguindo o homem de preto
Estou perdendo controle
E não me importo com o que está acontecendo ao garoto

[Novamente: jornada de Roland seguindo o homem de preto e morte de Jake caindo da ponte]

Bem vindo ao novo mundo
Mais um passo para a Torre Negra
E meu corpo inteiro está em chamas
Estou buscando aquelas "coisas curadoras" para estar preparado
A marcha do tempo começou
Fui pego na vida suja de um prisioneiro
E então a marcha do tempo começa....

[Agora sim a marcha do tempo começa para Roland. Já estamos no 2º livro. Essa parte fala sobre quando ele chega na praia, perde alguns dedos da mão e do pé e fica ardendo em febre. Roland encontra a primeira porta da sua vida, a porta do Prisioneiro, que se abre para Eddie Dean, um "prisioneiro" da heroína, cidadão da Nova York dos anos 80. As "coisas curadoras" que Roland se refere são os remédios que estão no mundo de Eddie e são capazes de diminuir sua febre. ]

O Prisioneiro trouxe o feitiço curador
A Dama das Sombras descobriu-se no sofrimento
E a morte traz respostas para todos nós

[Descreve as 3 portas que Roland encontra na praia. A de Eddie Dean, viciado em drogas, o Prisioneiro que trouxe remédios ("feitiço curador" para Roland) de seu mundo para Roland. A porta da Dama das Sombras: Odetta Holmes/Detta Walker, uma negra americana dos anos 60, que não tem as 2 pernas e é esquizofrênica. E a 3ª porta: Jack Mort, do louco assassino responsável pela perda das pernas de Odetta e pela primeira morte de Jake em Nova York.]

O que eu encontrarei
Quando a Torre Negra aparecer?
Será o fim ou apenas uma jornada depois de tudo?
Eu sou o narrador
E agora eu lhe conto
Aonde estive
E o que vi
E como isso termina

[Os 3 primeiros versos dessa estrofe parecem claros para quem já leu a Torre até o final. Lembrando que em 1992 SK não havia acabado de escrever a série]

Olhe em volta e veja
O mundo está ficando rápido
Mais rápido, dia após dia...
Em algum lugar muito distante
Eu tentarei mudar isso se eu puder
Em algum lugar muito distante
Há apenas uma chance e ela está...
...em algum lugar muito distante
Em algum lugar muito distante
A marcha do tempo começou!
A marcha do tempo começou!






Um comentário:

Gustavo disse...

E ae cara, blz? eu gostei do seu blog. sou um grande apreciador das obras de SK e o Blind Guardian é minha banda favorita. A análise que vc fez da Somewhere far Beyond foi muito boa. Podemos discutir sobre as obras de SK e assuntos relacionados. Meu e-mail é gustavogf@bol.com.br. Qualquer coisa add no msn pra discutir: gustavog_ferri@hotmail.com

Flw.
Gustavo