26.3.10

A vida sob a redoma - Resenha + Novidades


O mais recente livro escrito por SK foi publicado no início de novembro de 2009. Under the Dome foi resultado de uma idéia mais antiga, The Cannibals, manuscrito não completo que King escreveu nos anos 70 e que relatava um prédio sitiado, aonde ninguém entrava nem saia (semelhante as idéias dos filmes REC e Quarentena). Abandonado por King, esse manuscrito incompleto acabou sendo ampliado para uma cidade ao invés de um prédio e finalmente foi publicado ano passado.
Diferente de outros livros de King, Under the Dome contou com uma arte gráfica intensa. Sua capa foi feita utilizando técnicas de desenho em 3D e foram feitas cartas com os principais personagens, que foram vendidas junto com uma edição especial do livro. Nos EUA, 3 edições do livro foram publicadas: uma normal, outra de colecionador (com algumas ilustrações e as cartas mencionadas, dentre outras coisas) e outra de colecionador com o autógrafo de King. Todas as edições vem com um mapa de Chester's Mill e uma lista dos personagens mais importantes.


O ano de 2010 mal começou e Under the Dome já é o livro de capa dura de King mais vendido na década, além de um seriado já ter sido anunciado, sob responsabilidade de Steven Spielberg. Apesar do livro ainda não ter tradução no Brasil, é provável que ele seja o próximo na lista de traduções da Editora Objetiva, visto o tamanho sucesso do livro no exterior.
Under the Dome conta a história de Chester's Mill, uma cidade muito pequena no interior do Maine (EUA), que é, repentinamente, cercada por uma redoma (dome pode ser traduzido como redoma ou cúpula, optei por redoma) praticamente invisível e completamente impenetrável, apenas um pouco ar e quase nada de água consegue passar pela redoma. Nessa cidade há um estranho esquema acontecendo, envolvendo muita política e algo que pode fazer a vida sob a redoma ser algo muito mais difícil que o normal. Vale lembrar que Chester's Mill é uma cidade fictícia, assim como Derry, que já foi muito utilizada nos livros de King.
O que este livro tem de tão especial?
É para tentar responder essa pergunta que escrevo essa resenha, dividida em duas partes: uma para pessoas que não leram (provavelmente a maioria dos fãs brasileiros) e outra para pessoas que já leram (ou que não ligam para spoilers).

Resenha 1 (sem spoilers):
Under the Dome é um dos melhores livros que já li, equiparando-se com A Torre Negra e A Dança da Morte, na minha opinião. Esse livro pode ser encaixado em um tópico antigo do blog, que escrevi sobre o fim do mundo, embora dentro de um espaço limitado. A quantidade de personagens no livro é espantosa e raramente King coloca tantos personagens com papéis de grande importância na história. Os protagonistas são: Dale Barbara, um cozinheiro, ex-militar que trabalha em um restaurante na cidade, Eric "Rusty" Everett, um enfermeiro que trabalha no hospital da cidade e Julia Shumway, a dona do único jornal da cidade. Na verdade, muitos outros personagens desempenham papéis importantes e também podem ser considerados protagonistas, mas esses três, na minha opinião, são os principais. Jim Rennie e seu filho, Junior Rennie, são os dois maiores vilões da história. Jim Rennie é o segundo "selecionado" (em inglês, selectman, uma espécie de prefeito escolhido pelo povo em alguns lugares do Maine. Chester's Mill possui 3 "selectmen") e "pelo bem da cidade", qualquer coisa vale ser feita. Seu filho, Junior, é um garoto problemático, que foi expulso da escola e puxou muito ao pai. No dia de outono em que a redoma aparece a principal pergunta que ronda a cidade é: "O que é isso?". O mundo inteiro fica sabendo desse acontecimento, o maior desde o 11 de setembro de 2001, na história dos EUA. A redoma "excluiu" a cidade do mundo exterior: nada entra e nada sai. As hipotéses imediatas que surgem são:
1- O governo americano utilizou a cidade como experiência.
2- A cidade foi vítima de um atentado terrorista (bem estranho).
3- Alguma força extra-terrestre foi responsável pela redoma.
No mundo exterior, o exército americano e os maiores cientistas da Terra tentam desvendar o motivo da redoma estar ali, mas principalmente como quebrá-la e libertar seu povo.
King descreve perfeitamente os acontecimentos (que não foram poucos) do momento em que ela surgiu e, se você não ouviu nenhum spoiler, o mistério é mantido até o início do fim, quando o leitor começa a ter pistas.
Uma característica muito interessante do livro é a quantidade de assuntos abordados: desde sobrevivência até política, passando por assuntos diversos como necrofilia, suicídio, estupro, revoltas, justiça, amor, etc. É interessante também, o fato de que o livro é centrado na população da cidade (suas vidas, seus atos, suas vontades, etc) e não nos motivos da redoma ou em alguma solução para retirá-la.


Resenha 2 (com muitos spoilers, selecione para ler):
Imagine que você é novamente uma criança, está no seu colégio, brincando na areia de um parquinho. Você pega uma tigela de vidro e coloca em cima de um formigueiro. Sim, você acaba de descobrir o motivo da redoma.
Você já se perguntou o tamanho do nosso universo? Cientistas afirmam que ele é infinito e é sensato acreditar que existe vida em outro lugar no universo e não apenas aqui na Terra. Podem ser bactérias, tipos de vegetação ou até seres inteligentes. Imagine um planeta com milhões de anos de vida inteligente, muito superiores aos humanos. Agora voltemos ao formigueiro: cientistas (no mundo real) afirmam que as formigas são insetos organizados, com vidas sociais, trabalhos e coisas do tipo. Se você observá-las na sua própria casa, você verá que isso é verdade. Você certamente já matou uma formiga na sua vida e não parou para refletir sobre isso.
Agora imagine seres infinitamente superiores a raça humana: seres que não mais precisam desperdiçar energia, que descobriram formas harmoniosas de viver, que nem sabem mais o que é guerra ou que desperdicem e façam guerra do seu jeito alienígena e estranho para nós. Seres (quem sabe crianças) com o universo em suas mãos, que encontram uma raça de "formigas" (humanos) em um "formigueiro" (Terra) e decidem colocar uma tigela em volta delas, apenas para brincar, da mesma forma que os humanos brincam com formigas. É essa a história de
Under the Dome.
Você pode achar tudo isso ficção ou viagem demais, mas creio que se achasse viagem demais não estaria lendo esse blog. Porém, apesar desse ser o enredo do livro, a quantidade de ficção no livro é muito pouca. Pode parecer estranho mas o livro trata de assuntos mundanos, de como seria a vida de uma cidade isolada, os comportamentos, o que fariam os mais fracos, os mais oportunistas e os mais fortes. Jim Rennie é um deles, um político (que infelizmente deve ter seus semelhantes no mundo real) com ambições gigantescas, repleto de ganância e que organiza um laboratório de metanfetamina, uma droga pesadíssima (conhecida como meth nos EUA). Para ele, tudo é pelo bem da cidade e Jim não mede esforços para matar quem estiver em seu caminho, seja idoso ou jovem. Andy Sanders, o primeiro "selecionado" é um bom homem, mas é completamente controlado por Jim, enquanto Andrea Grinnell, a terceira "selecionada" é desconhecida pelo seu povo e viciada em medicamentos (que antes eram usados para tratar um problema de coluna). Resumindo muito, o laboratório de metanfetamina, localizado em um prédio de rádio evangélica, usado como fachado, explode no fim no livro, consumindo todo o oxigênio restante da cidade sob a redoma. A emoção desse momento é muito forte, para qualquer leitor. Ver como é a luta pela sobrevivência, como cada ser humano busca sobreviver, mesmo sabendo que estão dentro de uma tigela. O amor, o trabalho, os costumes continuam, embora os instintos estejam mais aparentes, como animais em uma jaula. Quem já leu, sabe o que é a luta de Ollie Dinsmore, filho de fazendeiro, pela sua vida. O menino foi o único da família que não desistiu, mesmo após a morte dos pais. Apesar de tudo, o final do livro pode ser considerado feliz e a solução para a redoma ser removida é um ato extremamente simples, que não dependeu de religião nenhuma, mas que muitas vezes é associado à religião: rezar. Quanto a cidade, ela provavelmente nunca será habitada novamente...


Curiosidades

1 - SK menciona várias vezes a empresa Apple, mencionando umas 5 vezes o iPod, 2 vezes o iPhone e 1 vez a Apple TV.
2 - A canção "tema" do livro é "Talkin' at the Texaco" de James McMurtry, um músico antigo que SK gosta. A frase que define o livro é "É uma cidade pequena e nós todos apoiamos a equipe", letra dessa música. No Youtube, o vídeo dessa música subiu de 5000 para 28000 acessos após o lançamento do livro.
3- Diferente de muitos livros de King, eu não encontrei muitas relações com a Torre Negra. A única relação é que muitos números e datas somam 19.

Novidades

No Reino Unido, a edição "paperback" (com papel de menor qualidade, ao estilo pocket book, mas com um preço melhor) será publicada com capas especiais, segundo o site Lilja's Library, com pessoas de verdade (que não são atores do futuro seriado). Não tenho como afirmar quem é cada personagem na capa mas eu chutaria o fazendeiro Alden Dinsmore, a mãe/viciada Samantha Bushey, o médico Rusty Everett (ou o cozinheiro Barbara) e Norrie Calvert (ou Alice Appleton), uma criança da cidade. Segundo o site, a campanha de divulgação será semelhante a campanha para divulgação de filmes: outdoors, sites, dentre outras formas de publicidade. Com isso, Under the Dome talvez se torne um dos maiores sucessos de SK.

3 comentários:

Dérick disse...

Você realmente gostou de Under the Dome?
Para mim foi um livro BEM mediano. Amo os livros do SK porém acho que ele vem piorando aos poucos.

A história do livro é fantástica com um final muito ruim, diria que péssimo.
Tinha tudo para dar certo mas ele estragou com mais um de seus finais ridículos. Preferiria que fosse uma experiência do governo.

"/

juliano cesar de oliveira disse...

Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso... se trata de
um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de
todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas
usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais
mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite
reverso...a capa do livro é linda, ela traz o universo de fundo.

www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

Leticia Guerra disse...

Por favor me fala como termina, pelo amot de Deus